3.483.952 acessos
associe_se
crirs

Notícias

Entidades gaúchas do segmento extrajudicial participam de abertura da 1ª Edição do Curso de Instrução aos Novos Delegatários

Com o objetivo de auxiliar os novos profissionais de serviços extrajudiciais, aprovados no concurso público de 2015, a Fundação Escola Notarial e Registral do Rio Grande do Sul (Fundação Enore) e a Escola Extrajud promoveram, durante a quinta-feira (04.07) e sexta-feira (05.07), a 1ª Edição do Curso de Instrução aos Novos Delegatários de Serventias Notariais e Registrais do Rio Grande do Sul. A abertura contou com a presença da juíza-corregedora, Vanise Rohrig Monte, além de representantes das entidades de classe notariais e registrais do Estado. Mais de 30 alunos participam da qualificação.

Na ocasião, a juíza-corregedora Vanise Rohrig Monte parabenizou a iniciativa, considerando-a fundamental para troca de experiências e conhecimento, principalmente para quem está ingressando na atividade e que é muito cobrado por instituições como o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Não temos dúvidas de que todos os aprovados possuem muito conhecimento técnico a respeito da matéria, mas a atividade prática do dia a dia, as rotinas, a gestão, são fundamentais para o sucesso de qualquer empreendimento. Temos visto que, muitas vezes, o que atrapalha o trabalho do delegatário é a falta de conhecimento das rotinas diárias. E isso, claro, vem com a experiência. Tenho certeza que este curso será muito proveitoso e espero que tenham outras iniciativas como esta”, relatou, enfatizando que a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado (CGJ-RS) está sempre à disposição dos profissionais da classe extrajudicial.

O presidente da Fundação Enore, organizadora do curso, Ricardo Guimarães Kollet acrescentou que é muito importante para a qualificação, também para os novos delegatários, a presença e o apoio da Corregedoria.

“Contamos sempre com a CGJ-RS, principalmente na questão dos avanços tecnológicos, pois é de fundamental importância para a afirmação da nossa classe, que hoje conta com 88% de aprovação na sociedade”, comentou.

Em seguida, o presidente do Colégio Registral do Rio Grande do Sul e vice-presidente da Associação dos Notários e Registradores do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS), João Pedro Lamana Paiva representando também o Instituto de Registro Imobiliário do Rio Grande do Sul (IRIRGS), realizou uma breve apresentação destas entidades. Lamana Paiva seguiu explicando sobre a Casa do Registrador Gaúcho, que congrega atualmente outras quatro entidades, sendo elas: a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (Arpen/RS), a Fundação Enore, o Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Rio Grande do Sul (IRTDPJ/RS), e o Sindicato dos Registradores Públicos do Estado do RS (Sindiregis).

Lamana Paiva falou ainda sobre a formação do Fórum de Presidentes, as reuniões contínuas que as entidades realizam para tratar de assuntos institucionais e de interesse da atividade, além de apresentar a Central dos Registradores de Imóveis do Rio Grande do Sul (CRI-RS) para os presentes.

“Termos novos profissionais nos anima a continuar trabalhando e fazendo muito mais por todos. Reivindicamos apenas aquilo que achamos que é por direito. Tenho certeza que sairão daqui enriquecidos e com suas dúvidas resolvidas”, comentou.

O presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção Rio Grande do Sul (CNB/RS), Ney Paulo Silveira de Azambuja falou sobre a importância que os notários e registradores possuem para a comunidade, principalmente em cidades pequenas, do interior, onde são referência de assistência jurídica. O presidente também apresentou a entidade, falando sobre a sede e a Central de Testamentos, que desenvolve os recursos para a manutenção da entidade.

“É fundamental que o tabelião e o registrador façam parte da sua comunidade, porque serão autoridades. Nossos sites estão sempre atualizados com os Provimentos, Resoluções da CGJ-RS, do CNJ, lá vocês terão todas as informações que poderão precisar”, disse.

Presidente do Instituto de Estudos de Protestos do Rio Grande do Sul (Iepro/RS), Romário Pazutti Mezzari parabenizou os novos profissionais, opinando que, a partir de hoje irão notar que é uma atividade muito dignificante e que através da atitude de escolherem se qualificar, logo no início, demonstra que serão ótimos colegas. Mezzari também enfatizou a necessidade da integração dos profissionais do setor extrajudicial na sua cidade.

“Participar das entidades de classe, dos cursos para melhoramento da nossa atividade é também muito válido. Isso é muito importante para a oxigenação da nossa atividade, já que nós, mais antigos, já cumprimos com boa parte da nossa missão, então vocês continuarão com ela”, disse.

Já o presidente do IRTDPJ/RS, Marco Antônio Domingues, relatou sobre o trabalho do instituto junto às outras entidades na defesa da atividade junto ao Poder Público, também comentou sobre a integração da Rede Sim, que será uma novidade na atividade, que é a emissão do CNPJ.

“Tudo isso passa pelo instituto, pela participação tanto no RS, quanto no Brasil. Temos também o serviço consultivo, que auxilia os registradores de títulos e documentos a sanarem suas dúvidas”, concluiu.

Representando a Arpen/RS, o conselheiro fiscal Eduardo Kindel, enfatizou sobre as peculiaridades do Registro Civil de Pessoas Naturais, que congrega hoje também os serviços dos Centros de Registro de Veículos Automotores, os CRVAs, que contam com um suporte técnico na entidade, sendo este um canal para retirada de dúvidas e auxílio aos titulares e coordenadores.

“A realidade é bem diferente do concurso, quando a gente chega no balcão é tudo diferente. Como agora, que teremos os Ofício da Cidadania, que é uma novidade que deve também acontecer com bastante brevidade, por meio de novos convênios”, contou.

A tesoureira do Sindiregis, Vânia Maria de Bernardes discursou sobre a importância da associação às entidades, pois cada uma faz sua parte na conquista dos direitos e defesa das classes.

“Vocês serão realmente muito felizes, pois nós temos um dia bem diversificado na nossa classe. Temos muitas conquistas ainda pela frente. Parabéns por terem ingressado nessa carreira tão bonita que é a nossa”, relatou.

Por fim, o diretor geral da Coopnore, Altamar Mendes Garcia acompanhado da diretora administrativa, Deborah Real, do superintendente Matheus Fraga Magalhães, e do diretor da unidade Porto Alegre, Pedro Americo Bulla de Aguiar, apresentou a cooperativa e falou sobre a criação dela e os serviços que presta para os profissionais extrajudiciais.

“A Coopnore existe para atender aos notários e registradores, também os prestadores de serviços para as serventias. Vamos fazer 14 anos e contamos com mais de 100 milhões de ativos, com unidades em cinco estados. Antes de tomar decisões sobre aplicar recursos, pensem que existe, dentro das estruturas, uma entidade de classe voltada ao extrajudicial ”, finalizou.

No curso foram abordados aspectos técnicos, práticos, administrativos e jurídicos aplicados à atividade notarial e registral, decorrentes da Consolidação Normativa Notarial e Registral (CNNR), Provimentos e Ofícios-Circulares, dentre outras normativas aplicadas à categoria. As aulas foram ministradas pelo presidente do Colégio Registral do RS, João Pedro Lamana Paiva, também o presidente da Fundação Enore, Ricardo Guimarães Kollet, além dos assessores da Extrajud Cassiano Teló de Lima, Leo Gomes de Almeida e Tiago Machado Burtet.


Fonte: Assessoria de Imprensa

05/07/2019

Galeria de Imagens